Felinto Carnera

_________________________ Biografia: Compositor. Instrumentista. Trompetista.

Felinto Nunes de Alencar, Carnera, Compositor, trompetista. Fez parte do Bando Acadêmico do Recife, assumindo a direção do grupo, com a saída do amigo Capiba.

Teve frevos-canção gravado, nos anos 1940, por nomes célebres do rádio, entre eles, Gilberto Alves e Carlos Galhardo. Foi também um exímio criador de frevos-de-rua.

Amigo e companheiro de Capiba no ataque da equipe do Satélite Futebol Clube, que congregava os funcionários do Banco do Brasil do Recife.

Dados Artísticos

Com a saída de Capiba, o Bando Acadêmico do Recife continuou atuando durante mais alguns anos sob a direção de Carnera. Teve diversos frevos gravados.

Em 1941 teve gravados na Odeon por Gilberto Alves, seus frevo canções “Segredos” e “Nunca mais”.

Em 1950, Zaccarias e sua Orquestra gravou o “Frevo da meia-noite” e o frevo-canção “Tá sobrando mulher”, com vocal de Carlos Galhardo.

Em 1951, Zaccarias e sua Orquestra gravou o “Frevo na pracinha”.

Em 1952, gravou “Frevo na rua nova”.

Em 1953, “Esquecendo as mágoas”. Em 1954, a Jazz Band Acadêmica gravou o “Frevo maluco” e Zaccarias e sua Orquestra o frevo “Vassourinhas no Rio”.

Em 1955, a Jazz Band Acadêmica gravou o frevo “Carnaval em Pernambuco” e Zaccarias e sua Orquestra o frevo “Vale tudo”.

Em 1956, Zaccarias e sua Orquestra gravou “Zaccarias no frevo”. No mesmo ano, a Orquestra Copacabana gravou o frevo “Lá vai frevo”.

Em 1957, a Orquestra Nelson Ferreira gravou o frevo “Contrabando”.

Em 1958, teve gravados os frevos-canções “Short ou baby-doll”, pelos Três Boêmios e “Coisinha maluca”, por Evaldo França.

Em 1962Expedito Baracho gravou o frevo-canção “Turma de brotinhos”.

Em 1963, Francisco de Assis gravou o frevo-canção “Não quero mais nada…”.

Em 1964, o cantor pernambucano Expedito Baracho gravou o frevo-canção “A garota vedete”.

Obra

A garota vedete A grande mentira Amor de hoje Carnaval em Pernambuco Coisinha maluca Contrabando Esquecendo as mágoas Frevo da meia-noite Frevo do meio-dia Frevo maluco Frevo na pracinha Frevo na rua nova Lá vai frevo Não quero mais nada… Nunca mais Segredos Short ou baby-doll Tá sobrando mulher Turma de brotinhos Vale tudo Vassourinhas no Rio Zaccarias no frevo

Bibliografia Crítica

AZEVEDO, M. A . de (NIREZ) et al. Discografia brasileira em 78 rpm. Rio de Janeiro: Funarte, 1982. BARBOSA, Lourenço da Fonseca. O livro das ocorrências. Recife: Fundarpe, 1985. CÂMARA, Renato Phaelante da e BARRETO, Aldo Paes. Capiba é frevo, meu bem. Rio de Janeiro: Funarte, 1986.

FonteDicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira

Amigo e companheiro de Capiba no ataque da equipe do Satélite Futebol Clube, que congregava os funcionários do Banco do Brasil do Recife. Com a saída de Capiba, o Bando Acadêmico do Recife continuou atuando durante mais alguns anos sob a direção de Carnera. Teve diversos frevos gravados.

Em 1941 teve gravados na Odeon por Gilberto Alves, seus frevo canções “Segredos” e “nunca mais”.

Em 1950, Zaccarias e sua Orquestra gravou o “Frevo da meia-noite” e o frevo-canção “Tá sobrando mulher”, com vocal de Carlos Galhardo. Em 1951, Zaccarias e sua Orquestra gravou o “Frevo na pracinha”.

Em 1952, gravou “Frevo na rua nova”.

Em 1953, “Esquecendo as mágoas”.

Em 1954, a Jazz Band Acadêmica gravou o “Frevo maluco” e Zaccarias e sua Orquestra o frevo “Vassourinhas no Rio”.

Em 1955, a Jazz Band Acadêmica gravou o frevo “Carnaval em Pernambuco” e Zaccarias e sua Orquestra o frevo “Vale tudo”.

Em 1956, Zaccarias e sua Orquestra gravou “Zaccarias no frevo”. No mesmo ano, a Orquestra Copacabana gravou o frevo “Lá vai frevo”.

Em 1957, a Orquestra Nelson Ferreira gravou o frevo “Contrabando”.

Em 1958, teve gravados os frevos-canções “Short ou baby-doll”, pelos Três Boêmios e “Coisinha maluca”, por Evaldo França.

Em 1962, Expedito Baracho gravou o frevo-canção “Turma de brotinhos”.

Em 1963, Francisco de Assis gravou o frevo-canção “Não quero mais nada…”.

Em 1964, o cantor pernambucano Expedito Baracho gravou o frevo-canção “A garota vedete”.
Fonte:
http://www.dicionariompb.com.br/carnera