Edson de Melo

Edson de melo - 1-Encarte

Peças para piano do músico pernambucano (radicado na Alemanha), inspiradas na pintura do holandês Jan Vermeer (1632-1675), apresentando em forma de música o conceito de “Socialidade, Diversidade e Disponibilidade”.

Edson de Melo – Canal Youtube:

edson-de-melo-1-encarteouça: 1- Pernambuco
ouça: 2- Pessoas que são pinturas de Vermeer
ouça: 3- As aventuras de Dik Trom
ouça: 4- A partida de Maurício de Nassau
ouça: 5- O aceno
ouça: 6- A socialidade (Jogos de calçada)
ouça: 7- A socialidade (A medida dos passos)
8- As avós eram quadros de Vermeer
9- A chegada de Maurício de Nassau
10- A socialidade (A rua com início e fim)
11- A sentinela
12- A socialidade (A medida dos passos e saltos)
13- As aventuras de Dick Trom II/Dick deixando a sua aldeia / 14- A socialidade (Passos e cantos)

___________________________________________

Soundcloud – Edson de Melo
CD – A Socialidade, Diversidade e Disponibilidade

Edson de melo - 1-Encartehttps://soundcloud.com/edson-de-melo

ouça: A Partida de Mauricio de Nassau
ouça: Pessoas que são pinturas de Vermeer
ouça: Pernambuco 

venda online:
Passa Disco (Loja virtual)

_______________________________________________________
CD – A Socialidade, Diversidade e Disponibilidade (Edson de Melo)

“A expansão inexorável do universo
exige dos seres viventes
diversos instrumentos reguladores
da ordem e do caos.
Adequação de possibilidades
predileções e necessidades…”

                                                           – Edson de Melo – 2013 –
_____________________________________________________

CD – A Socialidade, Diversidade e Disponibilidade

A expansão inexorável do universo exige dos seres viventes diversos instrumentos reguladores da ordem e do caos. Adequação de possibilidades predileções e necessidades.

Neste cenário, ideias e objetivos são meios de equilíbrio. Quando bem sucedido aparece como Beleza. A coerente realização da ideia adequando o material da realidade trans-subjetiva aos seus propósitos.

Assim a Beleza expressa e exemplifica o equilíbrio transcendental da existência. A Natureza humanizada em uma Natureza vista como divinizada, como formularam os classicistas-românticos alemães.

Esta Estética apresenta-se de modo extremamente intenso nas pinturas dos mestres holandeses do século XVII, principalmente Jan Vermeer.

Através delas J. v. Goethe descobriu o próprio objetivo e sentido da existência humana. Pois, Vermeer apresenta esta Estética expressa na SOCIALIDADE.

A realização da própria ideia da humanidade com material humano, social e cotidiano. A igualdade que leva a confiança, e dai ao aconchego e prazer, nas relações sociais. Também grupos, clubes onde pessoas diversas trocam conhecimentos, experiências através da amizade. Produz talento e cultura.

Assim, a Arte inspira e sugere um sentido transcendental às ações humanas. Une Ciência, cotidiano, ações kinestéticas, verbais ou cognitivas.

No Brasil, tais ideias encontram realidade desafiante. Necessitam ser redefinidas sob a intensa diversidade e disponibilidade.

A maior intensidade do caos e maior amplitude das ideias criadoras ganham feições próprias de adequação, nova beleza nascida do equilíbrio de diversidade e disponibilidade, com objetivos recivilizatórios.

As PEÇAS PARA PIANO nasceram da necessidade de exemplificar musicalmente e descrever a SOCIALIDADE ao nosso modo.

Foram compostas sob a ESTÉTICA proposta, implicitamente, por Heitor Villa- Lobos, principalmente no seu Choro Nr. 11.

A ideia básica, para assegurar a adequação, foi dispor um metier de material musical preparado. Acontecimentos musicais como recantos de SOCIALIDADE.

Seus componentes são gestos malemolentes, melodias populares, harmonias impressionistas, processos rítmicos, tudo como material do folclore de um povo a ser criado.

A ordenação deste material, sob a liberdade criativa, compromissada com um tipo generoso e abrangente, assegura a unidade estrutural, mesmo sob grande espontaneidade.

Assim, as peças articulam-se com a diversidade e disponibilidade de nossa natureza. Todavia são reduzidos pelo piano às medidas humanas de braços e pernas. Um componente importante na Socialidade.

Cidades e ruas com início e fim. Recantos de aconchego musical. Tudo nos limites do que os olhos e passos podem alcançar.
                                                                                                                              Edson de Melo

___________________________________________
CD – A Socialidade, Diversidade e Disponibilidade
(comentário)

Gosto de perceber o pensar estético-filosófico na música. Reconhecer os elementos teóricos expresso no ato compositor. Apliquei a técnica aqui.

Já na primeira audição percebi a beleza conceitual no desenvolvimento dos temas, o equilíbrio entre passagens, diálogos melódicos não cíclicos em nada lineares. Clara representação da concepção epistemológica deste “músico-pensador”.

O conceito do CD gera densidade e leveza, sentenças sem palavras, que borbulham sem centro pré-determinado, recriando-se como crônica musical de vida cognitiva.

Belíssimo trabalho!

A audição revelou também a riqueza de detalhes entre modelos estéticos similares à construção contínua, mas com quebra de padrões, complexidade criativa e domínio pragmático na execução do objeto, intento de construção co-participativa na relação composição-ouvinte.

Sua ótica dinâmica, multidimensional, atrelada a “tecnologia filosófica e de comunicação”, que criou simultaneamente a essa música, traduz a ênfase relativa como Edson de Melo percebe o mundo.

Desse modo ele responde a questões primordiais: o modo como funcionamos, e esse modo como funcionamos produz problemas ou solução?

Socialidade, Diversidade e Disponibilidade é a transcrição musical de parte de sua obra, pesquisa e pensamento sistemático para responder as questões.

Este CD conecta-se ao conjunto normativo habilmente disposto na Epistemologia Pragmática Instrumentalista (EPI-BR) e na genial Teoria do Brasil (TB).

Arthur BigHead
____________________________________________

Edson de Melo
Músico, compositor pernambucano, jaboatonense, de nascença e cidadão do mundo, fez-se livre pensador tupiniquim com formação musical inicial ligada as nossas Bandas de Música.

Começou na Banda Municipal de Jaboatão. Tinha sete ou oito anos. Teve aulas de Solfejo com o Mestre Jaime que era o regente na época (1960). Depois teve aulas de Harmonia com o Mestre Alfeu e o Regente posterior da Banda Municipal de Jaboatão (Manoel da Silva). Durante os anos 70 tocou em diversos grupos e orquestras em Recife e São Paulo. A convite do regente Manoel da Silva, já nos anos oitenta, tocou nas Orquestras do Batutas de São Jose, regularmente, Clube das Pás e Vassourinhas. E trabalhou também em Salvador e Brasília.

Nos anos 80 trabalhou em Natal (RN), no Museu Câmara Cascudo, com a antropóloga argentina Alba Datolli (professora da UFRN) em pesquisas, patrocinadas pelo CNPq,. O texto da pesquisa, referente à sua participação, foi publicado na Revista do Nietzsche-Keis. Neste período participou de conferências na UFRN sobre a filosofia de Nietzsche (1844/1900) um influente filósofo alemão do século XIX.

Nos anos 90 voltou para Alemanha e estudou Sound Engeenering na School of Áudio Engeenering, (Frankfurt, Alemanha). Foi membro durante 15 anos do Nietzsche-Kreis de Bonn/Alemanha, dirigido pelo Dr. Friedrich Haller, um especialista em Nietzsche. Atualmente é professor de piano e violão clássico em na Universidade Aberta e no Conservatório de Frankfurt.

Há duas décadas fora do país, desde então, desenvolve pesquisas sobre Epistemologia com foco na criação da Teoria do Brasil.

http://blogpai.wordpress.com/

plataforma de divulgação dos resultados da EPI Br (vol. I, II, II) do Res Nuncius e da Teoria do Brasil

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Sobre a TEORIA DO BRASIL

 tb4
 

O desenvolvimento deste sistema, denominado “TEORIA DO BRASIL” (TB) esta em processo avançado, com sua conclusão prevista para 2015. Assim, criaremos em breve um novo blog integrado ao PAI, especificamente para produtos relacionados a “Teoria do Brasil”. O “BlogPAI” continuará como plataforma de atualização dos produtos relacionados a EPI-I. De acordo com os relatórios da wordpress, o “BlogPAI” é acessado em vários países, e em todo o Brasil. Registramos, até o momento, mais de 12 mil acessos. Aproveitamos para agradecer o interesse dos leitores. Isto tem motivado, e apoiado, o desenvolvimento deste projeto.http://teoriadobrasil.wordpress.com/

veja também:
https://catalogobandasdemusicape.wordpress.com/mpb/

Anúncios