Maestro Isaías Ferreira

A Orquestra Popular Carioca, criada em meados de 2014, apresenta a mesma formação instrumental da UERJazz BAND, sendo formada por músicos que participaram durante nove anos daquele grupo musical na Universidade do Estado de Rio de Janeiro (UERJ).

A Orquestra Popular Carioca busca desenvolver um repertório baseado na música do Rio de Janeiro de hoje e do passado, apresentando obras importantes de autores atuais e antigas composições de excelente qualidade  das quais algumas se perderam no tempo e estão sendo revividas.

A Orquestra, formada por músicos profissionais de grande competência, apresenta o Samba, a Bossa Nova, o Choro, o Maxixe, a Polca, em arranjos feitos especialmente para o conjunto, e visita outros gêneros brasileiros como o Maracatu, a Ciranda, o Frevo, o Baião, apresentando também obras do repertório afro latino e do Jazz.

Pode se dizer que a Orquestra Popular Carioca (OPC) tenha recebido influência de sua co-irmã, a Orquestra Popular do Recife (OPR), na medida em que a orquestra pernambucana desenvolve um trabalho de preservação e divulgação da mais pura e autêntica música regional. Além disso Isaías Ferreira, criador da Orquestra Popular Carioca, é pernambucano e visita a região pelo menos três vezes por ano na busca de atualização e aprofundamento na música de Pernambuco, tendo tocado e dialogado com alguns dos mais importantes músicos pernambucanos destacando-se dentre eles o Maestro Ademir Araújo, compositor e regente titular da Orquestra Popular do Recife há 40 anos.

______________________________________

“conheça o trabalho do Maestro Isaías Ferreira a frente da Uerjazz Band entre 2005 e 2014”

Uerjazz Band logoA Uerjazz Band foi fundada em 2005 pelo Maestro Isaias Ferreira com apoio da Reitoria da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Tendo funcionado até meados de 2014, encontrando-se aocm atividades suspensas temporariamente. Assista a apresentação da Big Band em 17/05/2013. Com repertório versátil e arranjos composto para formação específica. Clipe produzido por JSF Studio, direção do José Ferreira (RJ). Regência Maestro Isaías Ferreira
(VEJA AQUI CLIPE com a UERJAZZ BAND)

_______________________________________

Maestro Isaias Ferreira “Clipes com resumo autobiográfico do Maestro Isaías Ferreira”

acompanhe aqui o depoimento autobiográfico gravado em setembro de 2014, na sede da CCB/ONG (Recife/PE)

Clipe 1 – Maestro Isaias Ferreira (Uerjazz Band – regente, arranjador)

*  Uerjazz Band (formada em abril de 2005)
*  Proposta da Uerjazz Band
*  O gesto compositor brasileiro
*  Villa Lobos o segredo da audição musical
*  veja parte 2

Clipe 2 –  Maestro Isaias Ferreira (autobiografia)

*  o inicio na música
*  Estrutura do colégio técnico Agamenon Magalhães
*  Colégio técnico Agamenon Magalhães (a Banda, a Música, o Estudo)
*  Clarineta 1º instrumento (estudo sistemático)
*  Clarineta e saxofone (experiência em duas Bandas)
*  A banda da igreja e o saxofone
*  Tocando sax
*  Maestro Mário Câncio
*  “o fagote” contribuição do Maestro Mário Câncio
*  Aulas com o Maestro Mário Câncio acesso a Orquestra Sinfônica
*  Curso de regência – UFRJ –
*  Veja parte 3

Clipe 3 –  Maestro Isaias Ferreira (autobiografia)

*   Música – continuidade dos estudos
*   Escola Técnica Agamenon Magalhães – Recife/PE
*   1971 – curso de regência no RJ
*   Professores e músicos (evolução e aprendizagem)
*   Henrique Morelembau (prof. de composição)
*   Maestro Roberto Duarte (prof. de regência)
*   Noël Devos (prof. de fagote)
*   Devos também foi prof de fagote de Mário Câncio, Airton e Juliano Barbosa
*   O conteúdo de uma vida (música atemporal)
*   Veja parte 4

Clipe 4 –  Maestro Isaias Ferreira (autobiografia)

*   A descoberta do jazz
*   Roda de choro
*   O improviso no jazz
*   Persistência (foco e futuro)
________________________________________________________

O papel da Banda de Música no contexto social, educacional e artístico na vida do Maestro Isaias Ferreira, é um bom exemplo da persistência e amor ao instrumento, ainda hoje partilhado por muitos estudantes de Música.

Aprendeu a tocar sax e clarineta na Banda da escola e nela também conheceu o Maestro Mário Câncio que apresentou o fagote e a regência. Esse encontro mudou sua vida.

A importância de depoimentos como esse reforça o valor agregado a escola, dentre vários outros componentes construtivos, nas mais diversas ações desenvolvidas no âmbito das Bandas de Música como escolas preparatórias em dois níveis: profissional e de relação humana.

“Referências na educação inicial”

“Resumo Biográfico”

1963 – Ingressa, aos doze anos de idade, no Colégio Técnico Professor Agamenon Magalhães (Recife-PE), onde inicia os estudos musicais (Teoria Musical, Solfejo e  Clarineta) sob orientação dos Professores José Lima e Joaquim Lima;
1964 – Conhece o Maestro Mário Câncio, de quem recebe o convite para estudar na Escola de Belas Artes do Recife. Com ele recebe as primeiras aulas de Fagote. Passa a assistir ensaios da Orquestra Sinfônica do Recife, conduzidos por Vicente Fittipaldi, então Maestro titular da Orquestra;
1965 – Ganha um saxofone de sua mãe e aprende a tocá-lo sozinho aproveitando os conhecimentos obtidos nas aulas de clarineta;
1966 – Ingressa na Banda de Música de uma igreja, no bairro da Encruzilhada (Recife);
1967 – Recebe as primeiras aulas de Regência, na Igreja Batista do Capunga (Recife);
1969 – Ingressa na Banda de Música do Corpo de Fuzileiros Navais como Saxofonista;
1971 – Viaja ao Rio de Janeiro onde aprimora seus conhecimentos musicais na Escola de Música do Corpo de Fuzileiros Navais; – Torna-se Saxofonista da Banda de Música do Corpo de Fuzileiros Navais;
1973 – Ingressa na Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) onde se diploma em Regência, sob a orientação do Maestro Roberto Duarte;
1975 – Assume a função de fagotista da Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais;- Torna-se integrante do Quinteto de Sopros Opus Canorum, sendo um dos seus fundadores, com o qual realiza diversos concertos em importantes locais e projetos;
1977 – Torna-se Professor nas disciplinas Solfejo e Ditado ao Piano nos cursos de Música do Corpo de Fuzileiros Navais;
1978 – Ingressa como fagotista na Orquestra Filarmônica do Rio de Janeiro, atuando durante dez anos consecutivos;
1979 – Rege a Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ no seu concerto de formatura;
1980 – Torna-se Professor de Práticas Instrumentais na Sociedade Universitária Augusto Motta (SUAM) (RJ); – Participa como palestrante e instrumentista no Projeto “Musicâmara”, da Secretaria de Educação e Cultura (RJ);
1981 – Excursiona com a Banda de Música do Corpo de Fuzileiros Navais por treze países da América do Sul, América do Norte, Europa e África; – É agraciado com Medalha por sua participação como Regente e Saxofonista na Banda de Música do Corpo de Fuzileiros Navais em turnê por treze países;
1982 – Ingressa no curso de Fagote, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), graduando-se sob a orientação do fagotista franco-brasileiro Noel Devos; – Participa como Palestrante e Fagotista no projeto “Arte Musical nas Escolas”, da Secretaria de Cultura (RJ); – Participa como Palestrante e Fagotista no projeto “Música para Jovens”, da Coordenadoria de Cultura do Estado (MG);
1984 – Torna-se Primeiro Fagotista da Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ;
1985 – Fagotista convidado da Orquestra Jovem da FUNARTE, sob Regência do Maestro David Machado (RJ);
1986 – Participa como Fagotista no LP “Futuros Mestres em Música”, com a Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFRJ; – Atua como Fagotista com o grupo inglês “The Players” no musical “Fidler on the Roof”, de Sheldon  Harnick e Jerry Bock (RJ);
1987 – Fagotista convidado da Orquestra Pró Música do Rio de Janeiro (PETROBRÁS), Atual Orquestra Petrobrás Sinfônica (RJ);
1988 – Cria o Quinteto de Sopros “Francisco Braga”, do Corpo de Fuzileiros Navais, para o qual escreve diversos arranjos. Com esse grupo realiza vários concertos dentro e fora do CFN; – Torna-se Arranjador da Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais – RJ; – Cria o Quinteto “Câmara Som”, com o qual realiza diversos concertos; – Compõe e rege a música para as comemorações dos 180 anos do Corpo de Fuzileiros Navais, interpretada pelo Coral da Universidade Gama Filho e Banda Sinfônica do CFN, em concerto com a presença do então Presidente da República, Dr. José Sarney, de quem recebe cumprimentos pessoais; – Participa como Arranjador e Fagotista do Quinteto “Câmara Som” no CD “Senai Canta no Rio”; arranjos por encomenda do SENAI-RJ; – É agraciado com a Medalha Mérito Tamandaré (Decreto-Lei nº 42.111, de 20  de agosto de 1957), concedida pelo então Ministro da Marinha, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados ao Corpo de Fuzileiros Navais com Regente, Compositor, Arranjador, Instrumentista, Professor e Fundador do Quinteto de Sopros “Francisco Braga”, do CFN;  – Recebe Referência Elogiosa da Legião Brasileira de Assistência (LBA) pela participação em concerto beneficente realizado no Golden Room do Copacabana Palace Hotel, como Primeiro Fagotista da Orquestra Filarmônica do Rio de Janeiro, em favor dos desabrigados pelas chuvas na capital carioca;
1989 – Compõe a “Marcha para Continência” para as recepções ao Comandante Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, que passa a ser executada em todo o Brasil nos eventos oficiais com a presença daquela autoridade. Composta por encomenda do CFN (RJ); – Participa como Palestrante e Fagotista na sede da Sociedade Teosófica do Rio de Janeiro;
1990 – Torna-se Regente Titular da Banda do Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (CIAGA) RJ; – Atua como Fagotista convidado da Orquestra de Câmara Abrarte (Petrópolis – RJ),
1991 – Atua como Regente convidado da Orquestra de Câmara Abrarte, no Teatro Afonso Arinos (Petrópolis – RJ);  – Agraciado com a Medalha do Bicentenário da morte de W. A. Mozart, concedida pelo Supremo Conselho do Brasil (:.) – RJ;
1993 – Torna-se Professor de Fagote na Escola de Música do Corpo de Fuzileiros Navais (RJ); – Membro da Banca Examinadora do Concurso para Formação de Músicos do CFN (RJ); – Supervisor dos Cursos da Escola de Música do CFN – Recebe Referência Elogiosa do Centro de Letras e Artes da UFRJ pela participação como Regente em concerto realizado com a Banda do CFN, na sede da Reitoria da UFRJ;
1994 – Torna-se Regente Titular da Banda do Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (CIAMPA) – RJ; – Membro da Banca Examinadora para Prática Coral, no Curso de Aperfeiçoamento para Músicos do CFN; – Membro da Banca Examinadora do Concurso para Formação de Músicos do CFN;
1995 – Compõe diversos arranjos para Coro Infantil e Banda para as Faculdades Integradas Moacyr Schreder Bastos; – Jurado no XX Concurso de Bandas Civis do Estado do Rio de Janeiro (Secretaria de Cultura do Estado); – Ingressa, a convite do Maestro Artur Rua, na UFRJazz Ensemble como saxofonista (barítono), com a qual realiza diversos concertos;
1996 – Rege, como convidado, a UFRJazz Ensemble;- Jurado no XXI Concurso de Bandas Civis do Estado do Rio de Janeiro (Secretaria de Cultura do Estado);
1997 – Fagotista convidado da Banda Sinfônica da Universidade Souza Marques (RJ);- Jurado no XXII Concurso de Bandas Civis do Estado do Rio de Janeiro (Secretaria de Cultura do Estado);- Produtor Assistente do Projeto “Tons & Sonsda UFRJ” – Recebe Referência Elogiosa do Coral de Câmara Bach pela participação como Primeiro Fagotista no Requiem, de W. A. Mozart (RJ);
1998 – Participa como Fagotista no evento “Olimpíada Operária Global”, da Rede Globo (Belo Horizonte – MG);- Participa como Saxofonista do CD “Jazz na Universidade”, com a UFRJazz Ensemble, sob a Regência do Maestro José Rua;
1999 – Atua como Saxofonista em turnê a Portugal e Espanha com o Coral Todotom (UFRJ); – Compõe o arranjo do jingle do Barra Shopping, para Orquestra Sinfônica, por encomenda da Orquestra Filarmônica do Rio de Janeiro, para execução nos concertos patrocinados por aquela empresa; – Produtor Executivo no Selo Fonográfico “Tons & Sons da UFRJ”, tendo produzido doze CDs; – Participa do CD “Música Brasileira para Metais”, como Compositor da peça “Marcha, Coral e Fantasia”; – Produtor Executivo do CD “Desenredos”, do Coral da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ);
2000 – Compõe arranjos para Orquestra Sinfônica de oito obras de Antônio Carlos Jobim, por encomenda da Orquestra Filarmônica do Rio de Janeiro; – Produtor Executivo do CD “Vício Nato”, da Banda Vício Nato (RJ);
2001 – Atua como Saxofonista na Orquestra UNIGRANRIO (Universidade do Grande Rio);
2003 – Atua como Saxofonista na novela “Chocolate com Pimenta”– Rede Globo – RJ; – Participa como Saxofonista nas comemorações do 50º aniversário da Petrobrás, com a presença do então Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva;
2004 – Participa como Saxofonista na novela “Senhora do Destino” – Rede Globo – RJ; – Participa como Saxofonista no CD “Na Bagagem”, da Banda Vício Nato (RJ);
2005 – Funda a UERJazz BAND (Orquestra de Sopros da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ) e torna-se seu Regente Titular; com esse grupo atua em diversos shows dentro e fora da Universidade; – Inicia a confecção de 48 arranjos de obras para a UERJazz BAND; – Professor de Teoria e Percepção Musical nas Oficinas de Criação Artística da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ);
2007 –Torna-se Professor de Fagote e Saxofone na Escola de Música da 1ª Igreja Batista de Alcântara (São Gonçalo-RJ);
2011 – Participa como Saxofonista do CD “Força da Natureza”, da Cantora Ananda (RJ); -Torna-se Professor de Prática de Choro, nas Oficinas de Criação Artística da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); – Participa como Saxofonista no musical infantil “O Cavalinho Azul”, de Maria Clara Machado e Tim Rescala; – Jurado no Concurso para escolha da Canção do Veterano Fuzileiro Naval (RJ);
2012 – Compõe os Frevos “Pátio de São Pedro” e “Pernambuco na Cabeça”;- Participa como Saxofonista no CD “Longe ou Perto”, do Cantor Daniel Lemos (RJ);- Fundador e Saxofonista do “Grupo de Choro da UERJ” (Universidade do Estado do Rio  de Janeiro);- Torna-se Saxofonista do grupo “Instrumental Carioca” (RJ); Participação como saxofonista na Orquestra Popular do Recife, sob a regência do Maestro Ademir Araújo, por ocasião do Festival de Inverno de Garanhuns;
2013 – Participa como Regente e Arranjador no DVD “UERJazz BAND” – Volume 1 (RJ); Participa como Regente, Compositor e Arranjador no DVD “UERJazz BAND” – Volume 2 (RJ); – Compõe arranjo para três obras de Chiquinha Gonzaga, para Flauta, Oboé e  Fagote, por encomenda do Trio Capitu (RJ); – Compõe arranjo para três obras de Pixinguinha, para Flauta, Oboé e Fagote, por encomenda do Trio Capitu (RJ);
2014 – Recebe Placa concedida pela Associação de Veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais, pela contribuição musical no âmbito do CFN; Cria a Orquestra Popular Carioca

______________________________________

FORMAÇÃO MUSICAL:

-Técnico em Música (Saxofone) – Colégio Técnico Professor Agamenon Magalhães  –   Recife-PE  (1963);
-Técnico em Música (Saxofone) – Escola de Música do Corpo de Fuzileiros Navais – Rio de Janeiro – (1971);
-Bacharel em Música (Regência) – Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro – (1973);
-Bacharel em Música (Fagote) – Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro –  (1982);

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL:

          -REGENTE:

-Orquestra Sinfônica da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro  (1979);
-Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais (Rio de Janeiro-RJ)  (1988);
-Coral da Universidade Gama Filho (Rio de Janeiro-RJ)  (1988);
-Banda de Música do Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (Rio de Janeiro-RJ)  (1990 a 1992);
-Orquestra de Câmara ABRARTE (Petrópolis-RJ) (1991);
-Banda de Música do Centro de Instrução Almirante Sylvio de Camargo (Rio de Janeiro-RJ)  (1992 a 1994);
-Banda de Música do Centro de Instrução Almirante Milcíades Portela Alves (RJ)  (1994 a 1996);
-UFRJazz Ensemble (Rio de Janeiro-RJ) (1996);
-Orquestras de Metais da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro  (1996);
-UERJazz BAND (Rio de Janeiro-RJ)  (2005 a 2014);

           -FAGOTISTA:

-Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais (Rio de Janeiro-RJ) (1975 a 1990);
-Quinteto de Sopros “Opus Canorum” (Rio de Janeiro-RJ) (1975 a 1991);
-Orquestra Filarmônica do Rio de Janeiro (1978 a 1989);
-Orquestra Sinfônica da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1984 a 1988);
-Orquestra de Câmara de Niterói (RJ)  (1984 a 1986);
-Orquestra Jovem da FUNARTE (Rio de Janeiro-RJ)  (1985);
-Quinteto de Sopros “Francisco Braga” (Rio de Janeiro-RJ)  (1988 a 1992);
-Quinteto de Sopros “Câmara Som” (Rio de Janeiro-RJ) (1988 a 1992);

            -SAXOFONISTA:

-Banda de Música do Corpo de Fuzileiros Navais (Rio de Janeiro-RJ)   (1971 a   1975);
-UFRJazz Ensemble (Rio de Janeiro), sob a Regência do Maestro José Rua  (1995 a 1998);
-Grande Banda Carioca, sob a direção musical de Claudio Dauelsberg  (1998);
-Orquestra UNIGRANRIO (Universidade do Grande Rio)  (2001);
-Novela “Chocolate com Pimenta” – Rede Globo-RJ (2003);
-Novela “Senhora do Destino” – Rede Globo-RJ  (2004);
-Grupo de Choro da UERJ – (Rio de Janeiro-RJ) (2012);
-Grupo INSTRUMENTAL  CARIOCA  (Rio de Janeiro-RJ)  (2012);

           -ARRANJADOR:

-Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais (Rio de Janeiro-RJ) (1988);
-Obras para o Coral do SENAI e Quinteto de Sopros (Rio de Janeiro-RJ) – encomenda do SENAI (1988);
-Obras para Coro Infantil e Banda, para as Faculdades Integradas Moacir Schreder  Bastos, RJ (1995);
-08 obras de Antonio Carlos Jobim, para Orquestra Sinfônica, encomenda Orquestra Filarmônica do RJ. (2000);
-3º Festival de Música do INMETRO – obras inéditas de autores do Rio de Janeiro e Minas Gerais 2004);
-48 arranjos  para a UERJazz BAND (2005 a 2012);
-Três obras de Chiquinha Gonzaga, para Flauta, Oboé e Fagote  – por encomenda do Trio Capitu (2013);
-Três obras de Pixinguinha para Flauta, Oboé e Fagote – por encomenda do Trio Capitu (2013);

          -COMPOSITOR:

-Música comemorativa:  180 anos do Corpo de Fuzileiros Navais, para Coro e Banda Sinfônica (1988);
-“Marcha para Continência”  (para Banda)  (1989);
-“Marcha, Coral e Fantasia”  (para Quinteto de Metais)  (1999);
-Peças para Coro Infantil;
-Peças para Coro Adulto;
-Frevos;
-Choros;
-Sambas;

             -PROFESSOR:

-Escola de Música do Corpo de Fuzileiros Navais (Rio de Janeiro-RJ) – Solfejo e Ditado ao  Piano (1977);
-Sociedade Universitária Augusto Motta (SUAM) (Rio de Janeiro-RJ) – Práticas Instrumentais (1980);
-Escola de Música do Corpo de Fuzileiros Navais (Rio de Janeiro-RJ) – Fagote (1993);
-Primeira Igreja Batista de Alcântara (São Gonçalo-RJ) – Fagote e Saxofone (2007);
-Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) – Teoria e Percepção Musical (2008);
-Universidade do Estado de Rio de Janeiro (UERJ) – Prática de Choro (2011);

           -PALESTRANTE:

-Projeto “Musicâmara” – Secretaria de Educação e Cultura-RJ  – (1980);
-Projeto “Arte Musical nas Escolas” – Secretaria de Educação e Cultura-RJ – (1982);
-Projeto “Música para Jovens” –  Coordenadoria de Cultura do Estado (MG) – (1982);
-Sociedade Teosófica do Rio de Janeiro – (1989);

           – DISCOGRAFIA:

-LP “Futuros Mestres em Música” – como fagotista da Orquestra Sinfônica da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1986);
-CD “Senai canta no Rio” – como fagotista e arranjador (1988);
-CD “Jazz na Universidade – como saxofonista (1998);
-CD “Desenredos” – como produtor executivo (1998);
-CD “Quinteto de Sopros do Corpo de Fuzileiros Navais” – como arranjador;
-CD “Música para Metais” – como compositor e diretor executivo (1999);
-CD “Na Bagagem” – como saxofonista da Banda Vício Nato (2004);
-CD “Força da Natureza” – como saxofonista (2011);
-CD “Longe ou Perto” – como saxofonista (2012);
-DVD “UERJazz BAND” – Volume 1 – como regente e arranjador (2013);
-DVD “UERJazz BAND” – Volume 2 – como regente, compositor e arranjador (2013);

           -JURADO / BANCA EXAMINADORA:

-Concursos para Formação de Músicos do Corpo de Fuzileiros Navais (1993/1994);
-XX Concurso de Bandas Civis do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura do Estado  (1995);
-XXI Concurso de Bandas Civis do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura do Estado do Rio de Janeiro  (1996);
-II Concurso de Bandas Carnavalescas (Rio-Tur)  (1996);
-XXII Concurso de Bandas Civis do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura do Estado/RJ  (1997);
-III Concurso de Bandas Carnavalescas (Rio-Tur)  (1997);
-Concurso para escolha da “Canção dos Veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais  (2011);

           -TURNÊS:

-Colômbia, Venezuela, México, Estados Unidos, Portugal, Espanha, Inglaterra, França,  Alemanha, Suécia, Dinamarca, Senegal e Cabo Verde – Saxofonista na Banda de Música do Corpo de Fuzileiros Navais (1981);
-Sergipe e Bahia – como Regente da Banda de Música do Corpo de Fuzileiros Navais  (1996):
-Portugal e Espanha – Saxofonista em peças para Coro Adulto e Saxofone – Coral Todotom-UFRJ  (1999);

            -ATUAÇÃO  ADMINISTRATIVA:

-Supervisor dos Cursos da Escola de Música do Corpo de Fuzileiros Navais  (1993);
-Produtor Assistente no Projeto “Tons&Sons da UFRJ”  (1997);
-Produtor Executivo no Selo Fonográfico “Tons&Sons da UFRJ”, trabalhou na produção de 12 CDs  (1999);
-Produtor Executivo do CD “Desenredos” – Coral da Universidade do Estado do Rio de  Janeiro (UERJ);

            -DISTINÇÕES:

-Finalista no II Concurso de Conjuntos de Choro (Secretaria Municipal de Educação e Cultura, RJ –  (1978);
-1º Lugar no Concurso de Bandas  Militares como Primeiro Fagotista da Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais;
-Medalha por participar em turnê por 13 países, Saxofonista da Banda de Música do Corpo de Fuzileiros Navais  (1981);
-Medalha Mérito Tamandaré, concedida pelo Ministério da Marinha pelos serviços  prestados ao Corpo de Fuzileiros Navais como Regente, Instrumentista, Compositor, Arranjador, Professor e fundador do Quinteto de Sopros “Francisco Braga” (1988);
-Referência Elogiosa da Legião Brasileira de Assistência (LBA) pela participação em concerto beneficente como Fagotista da Orquestra Filarmônica do Rio de Janeiro em benefício dos desabrigados pelas enchentes no Rio de Janeiro  (1988);
-Medalha do Bicentenário da Morte de W. A. Mozart concedida pelo Supremo Conselho do Brasil (:.)  (1991);
-Referência Elogiosa do Centro de Letras e Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro pela participação como Regente em concerto na Reitoria da UFRJ (1993);
-Referência Elogiosa do “Coral de Câmara BACH” pela participação como Fagotista no Requiem, de W. A. Mozart (1997);
-Placa concedida pela Associação de Veteranos do Corpo de Fuzileiros Navais pelos serviços prestados como Músico ao Corpo de Fuzileiros Navais  (2014).

______________________________________________

Contatos
Face: https://www.facebook.com/isaias.ferreira.100?fref=ts
e-mail: isaias.ferreira.opc@gmail.com
c
el:  (21) 9986 22630

___________________________________________________________

Fotos

________________________
Foto: Marcelo Gigante, Thaiz Guimarães, Jônathas Albuquerque

logomapeamento

Anúncios