Origem das Bandas

A princípio foram grupos musicais informais ligados a atividade militar. Encontramos grupos musicais ambulantes no Egito Antigo, em Roma, no Oriente Médio, como na descrição bíblica de Josué no Antigo Testamento sobre a tomada de Jericó. Alguns historiadores falam que banda é o feminino de bando, que vem do latim e quer dizer bandeira. Estes grupos de músicas marchavam com a bandeira a frente dos grupamentos.

Janízaros combatendo cavaleiros hospitalares em Rhodes, 1522

A mais antiga banda de música organizada como tal, foi criada no Regimento dos Janízaros que era uma facção do Exercito Turco. Organizada no Século XVIII. Os janízaros eram uma tropa especial criada em 1326, por Omar I, Sultão do Império Otomano. Constitui-se os Janízaros os primeiros soldados regulares, uma “Tropa de Linha”. Possuíam uniformes e foram inspirados na Guarda Pretoriana de Roma. Com a invasão dos turcos ao Império Austro-Húngaro, a Alemanha, criou uma banda de música, copiada dos turcos, posteriormente a França também cria uma banda de música no corpo militar.

A banda, composta de instrumentos de percussão e sopro, com uma estrutura semelhante à que existe hoje, teve este nome adotado na Itália. Foi dado o nome aos grupos militares compostos de instrumentos de sopro e percussão, que juntamente com a bandeira nacional, marchava à frente dos exércitos, conduzindo os mesmos ao local desejado.

Alguns pesquisadores afirmam que o termo “BANDA DE MÚSICA”, é o feminino de bando, mas referindo-se aos bandos alegres de músicos que viviam em Paris, logo depois da queda da Bastilha, onde teria surgido e se tornado populares, as primeiras bandas de música.

Origens no Brasil

No Brasil as bandas de música começaram com a chegada de D. João VI  (que permaneceu entre 1808/1821) e trouxe uma banda em seu séquito,  o que modificou a música no Brasil.

No Brasil como país católico, ligado ao romanismo português e em pleno apogeu do Barroco, a música era de caráter religioso com Antífona, Te Deum, Ave Maria, Ladainha, etc. Havia nas importantes igrejas o “Mestre Capela”, que era uma espécie de coordenador e regente, além de compositor encarregado da música nas cerimônias religiosas. A música barroca foi feita para explicar o texto, agradecer e louvar a Deus, passa a ser uma música intelectual.

Quanto à música popular que veio para o Brasil não era uma música erudita da elite, e sim a música dos degredados, aventureiros, do pessoal de rua, etc. As bandas de música mudaram este aspecto musical e social a partir do século XIX.

Surgidas também no século XIX as Bandas Militares foram as pioneiras em Pernambuco, marcando época nos desfiles, nas festas religiosas e principalmente nas retretas.  Dentre as bandas militares, destacamos a Banda do 4º Batalhão de Caçadores, a Banda da Guarda Nacional, as mais antigas e a da Brigada Militar que foi criada em 1878. Posteriormente, já neste século, foram criadas a Banda de Música da Escola de Aprendizes de Marinheiros, a Banda da Base Aérea do Recife e a Banda do 14 RI, atualmente com a denominação de Banda de Música do Comando Militar do Nordeste. As bandas militares marcaram época em Recife com os seus simpatizantes e que, devido a simpatia por aquela ou outra banda tornavam-se rivais.

Nos finais do século XIX e começo do século XX, as bandas de música começaram a se proliferar em quase todas as cidades brasileiras e Pernambuco não ficava atrás, criando nas principais cidades uma ou mais bandas de música. As mais antigas surgiram em finais da década de 40; outras surgiram posteriormente por volta de 1850, 1880 e assim por diante, tomando grande impulso a partir da República.

Havia cidades que possuíam mais de uma banda de música, normalmente servindo aos partidos políticos do império, demonstrando o poderio econômico do lugar. Algumas permaneceram funcionando, até os nossos dias, outras extinguiram-se e foram recriadas ou fundidas com outros nomes.

Dentre as cidades pernambucanas com bandas de música surgidas no século XIX, destacam-se as da região canavieiras onde predominava a lavoura da cana-de-açúcar, principal produto da economia do Estado.

Origens em Pernambuco

Goiana, com as Bandas CURICA criada em 1848 e SABOEIRA em 1849, ambas ainda em funcionamento, era considerada a São João Del Rei de Pernambuco devido à sua grande produção musical.

Posteriormente veio Paudalho, criando uma Banda de Música a 22 de NOVEMBRO em 1852, e ainda hoje em funcionamento; em seguida, Nazaré da Mata com o GRÊMIO MUSICAL 22 DE NOVEMBRO, criado em 1884. (Banda que teve o apelido de CABELUDA) encerrando suas atividades em 1911. Foi considerada no século XIX como a melhor banda de música do interior de Pernambuco. Logo após, também em Nazaré da Mata, surge em 1888 a Euterpina Juvenil Nazarena, no dia 1º de Janeiro. No mesmo ano, em novembro, foi criada a BANDA 15 DE NOVEMBRO, no então povoado de Lagoa Seca, pertencente a Nazaré da Mata, atualmente Upatininga, distrito do município de Aliança. Lagoa Seca foi uma das pequenas povoações onde no século XIX foram criadas três bandas de música, as quais chegaram a funcionar concomitantemente por alguns anos.

A partir da República, as bandas foram se multiplicando, surgindo então às bandas de músicas estudantis nos educandários, como a Banda de Música do Colégio Salesiano do Sagrado Coração em Recife, criada em 1896, composta de alunos do colégio e tocando em festas religiosas, cívicas, etc. Como na sua primeira apresentação pública em 1896, quando foi receber no Porto do Recife o Padre Giordano, Diretor do colégio que chegava da Europa. Houve outros estabelecimentos de ensino que tiveram bandas de música: O Liceu de Artes e Ofícios, a Escola Industrial (atual Colégio Técnico Agamenon Magalhães), Colégio D. Vital e Colégio Jonas Taurino. Estas duas últimas criadas nos anos 70 ainda em funcionamento.

_____________________________

* trechos extraídos do livro O Papel das Bandas de Música no contexto Social, Educacional e Artístico (autor Renan Pimenta, sociólogo, pesquisador, foi curador do Ponto de Cultura).
Anúncios