Wilson Lucena – pesquisador (AL)

Tlivro-1-e-2OCANDO COM AMOR E TRADIÇÃO

“A Banda de Música em Alagoas”
ampla pesquisa e banco de dados

livro em dois volumes

.

O pesquisador e jornalista Wilson José Lisboa Lucena lançou seu livro TOCANDO COM AMOR E TRADIÇÃO, com grande sucesso em Penedo (AL), sua terra natal, no dia 16.07.2016.

O livro é apresentado em dois volumes, um documentário inédito e de elevada relevância sobre a instituição “Banda de Música” em Alagoas.

livro IO primeiro volume, com 337 páginas, incluindo cerca de 200 imagens ilustrativas, retrata a história das tradicionais bandas filarmônicas alagoanas, distribuídas em quatro regiões bandísticas. O aludido volume também discorre sobre os primórdios históricos da “Divina música”, da “Banda de Música Militar”, da “Banda de Música Civil”,  da “Banda de Música de Coreto ou de Retreta”, alvo principal do trabalho, e das “Bandas de Música Centenárias Brasileiras”.

livro IIO segundo volume, com 312 páginas, incluindo 160 fotos ilustrativas, contempla as biografias de 75 maestros bandísticos. O conteúdo abrange ainda, os capítulos: “Corporações Militares” “Flagrantes Pitorescos e Inusitados da Vida Musical “Aspectos Conjunturais”  “Resistência e Relevância da Banda de Música” e  “Reportagens Especiais  Integradas”.

Contracapa (apresentação)
À luz de menção elogiosa do magistrado, bibliófilo e perscrutador histórico, Claudemiro Avelino de Souza, preconizada na contracapa do trabalho:

contracapa

“Produto de esforço ingente, a obra representa um resgate histórico–documental sobre as bandas de música e maestros das Alagoas, cujas nuances e fatos a poeira inexorável do tempo tendia a ocultar. Brotou do intelecto do arguto e sagaz pesquisador Wilson Lucena, o qual se firma de vez, com este seu elogioso e árduo trabalho. Pesquisa, por certo, haurida ao longo dos anos, e que o revela contribuinte “primus inter pares”, dentre as abordadas temáticas inusitadas com o que se tem tentado preencher a lacunosa historiografia alagoana”.

livros I e IICom efeito, numa verdadeira maratona, a pesquisa documental e de campo durou mais de 16 anos. Preliminarmente, o autor passou a comprar, em sebos diversos, em especial através da Estante Virtual, livros de “Autores Alagoanos” e de “Música”. Desses livros, 125 fazem parte das referências bibliográficas da obra. Depois, começaram as visitas a instituições envolvidas na capital, em especial corporações militares. A partir daí, as abordagens convergiram para o interior.

  • sobre o autor
o autor Wilson

Wilson Lucena

(pesquisador, jornalista, é integrante da Federação das Bandas de Música e Fanfarras de Alagoas).

Nascido em 20.02.1956, Wilson José Lisboa Lucena é um alagoano da cidade de Penedo, onde estudou e sempre militou culturalmente.

Aos 11.12.1975, tomou posse na agência local do Banco do Brasil, enveredando por uma auspiciosa carreira bancária, na qual exerceu, em seis unidades, o cargo de gerente geral, aposentando-se, em 27.07.2007, na agência Rua do Livramento, em Maceió.

Em 18.05.2005, graduou-se em Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas. A monografia de encerramento do curso foi “A Relevância Banda de Música como Fenômeno Histórico, Artístico e Sociológico”.

A sua grande paixão pela Instituição “Banda de Música” remonta à sua infância feliz vivenciada nas  cercanias da Sociedade Musical Penedense, em Penedo (AL), nas quais também residiam o legendário maestro Nelson Silva e   grande parte dos antigos músicos com as respectivas famílias. O certo é que a estimada banda de música passou a fazer parte do cotidiano de sua vida, vínculos que recrudesceram nas décadas de 1990 e 2000, quando um pequeno e fiel grupo de diretores, do qual fazia parte, assumiu a organização dos concorridos aniversários da agremiação musical.

No ano de 1998, com o advento da Federação das Bandas de Música e Fanfarras de Alagoas e do seu concomitante engajamento à diretoria da Instituição, a sua militância bandística, antes limitada às cidades de Penedo e a Piaçabuçu, estendeu-se para outras localidades, consolidando-se, assim, o projeto de historiar as bandas filarmônicas alagoanas e biografar seus maestros. Para tanto, foram comprados, em sebos diversos, mormente através da Estante Virtual, muitos livros das estantes de Autores Alagoanos e de Música. O “marco zero” foi o dia 20.06.2000, quanto foi enviado um calhamaço de malas diretas a todas as instituições envolvidas, sem nenhuma ressonância. O jeito foi resolver tudo pessoalmente. Na capital, os arquivos da briosa Polícia Militar de Alagoas tornaram-se um permanente ponto consultivo.

Mas, foi no interior, onde estão localizadas as tradicionais bandas civis do Estado, foco maior do trabalho, que se tornou o principal teatro de operações. Juntos, o Wilson e seu fiel motorista Elias Higino visitaram as sociedades musicais, residências de maestros e músicos,  paróquias e párocos, cartórios, cemitérios, dentre outros. Mais de 100 colaboradores foi catalogado. Muito material relevante foi recolhido e copiado. Inúmeras fotos foram restauradas.  Em suma, muita gente maravilhosa foi conhecida, tendo algumas já alçadas ao inevitável vôo para a eternidade. Por isso, somente esse salutar circuito interiorano de pesquisa já poderia compor uma narrativa pitoresca à parte.

Fotos

fotos:
arquivo do autor/pesquisador Wilson Lucena
contato:
wilsonjlucena@gmail.com
veja também:
Maestro Luiz Paranhos – compositor, arranjador, instrumentista, professor (presidente da Febamfal) 
JG BRandã0 – (compositor, instrumentista, professor)
F E B A M F A L
Federação das Bandas de Música e Fanfarras de Alagoas